Pílulas Azuis - Frederik Peeters

Depois de lermos as lindíssimas HQs “A Diferença Invisível” e “Não Era Você Que Eu Esperava”, fomos novamente surpreendidas com mais uma publicação emocionante da Editora Nemo. Mais uma narrativa autobiográfica inspiradora, sensível, pessoal e extremamente honesta que é capaz de tocar o leitor ao mesmo tempo em que informa.


“Pílulas Azuis” conta a história de um casal sorodivergente que está aprendendo a lidar com as implicações do vírus HIV em seu cotidiano. É dessa maneira, com uma abordagem inusitadamente simples e ao mesmo tempo poderosa, que a HQ debate temas universais como amor, morte, desejo, raiva, medo, ignorância e compaixão, tornando fácil compreender os motivos pelas quais ela é considerada a obra-prima do autor.


Acredito que mais frequentemente do que gostaríamos de admitir caímos na armadilha da arrogância de nos crermos pessoas tão modernas e bem informadas que acabamos por não olhar muito além daquela realidade que nos cerca imediatamente e, assim, somos incapazes de perceber que na verdade sabemos tão pouco sobre tão pouca coisa. Foi assim que eu, uma pessoa que me orgulho por possuir o que acredito ser uma mente aberta e livre de preconceitos, encarei minha própria ignorância e cheguei a conclusão que inconscientemente ainda carregava uma porção de desinformações de décadas atrás.


Mas, apesar de tratar - e muito bem - do tema HIV, não é somente sobre isso que se trata a HQ. Essa é, acima de tudo, uma belíssima história de amor. Uma espécie de comédia romântica inesperada, absolutamente franca e desprovida de sentimentalismos desnecessários, que cativa desde a primeira troca de olhares. Uma história que te faz prender o fôlego e aguardar ansiosamente agarrado à ponta da cadeira até a última página.


“Pílulas Azuis” foi mais uma grata surpresa que tive esse ano e é mais um ótimo exemplo de como a leitura é capaz de nos transportar para realidades distintas da nossa e dessa maneira nos ensinar a sermos mais tolerantes e humanos. Peeters, de maneira gradual e quase imperceptível, desperta a empatia do leitor com seu roteiro envolvente e sem rodeios que trata de forma bastante crua e curiosamente divertida um tema aparentemente pesado, levando luz à ignorância, num resultado cativante.

Nota: 4,5/5★
A HQ no Skoob: Pílulas Azuis

2 comentários:

  1. Marco Antonio Marco Antonio Sousa da Silva1 de agosto de 2018 13:40

    Olá Jacqueline, tudo bem?


    Já li algumas resenhas sobre essa HQ e todas foram bem positivas, já está na minha lista e espero ler futuramente....bjs.


    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jacqueline Verônica2 de agosto de 2018 10:37

      Hey, tudo ótimo e vc?

      É maravilhosa, Marco. Espero que goste também. bjs

      Excluir

Tecnologia do Blogger.